05 agosto 2014

A importância da audição

Por 
HERALDO PAARMANN
Músico e professor de música
São Paulo - SP
heraldoguitar@hotmail.com








A IMPORTÂNCIA DA AUDIÇÃO

Acabei de assistir a um vídeo em que uma mulher tem sua primeira experiência auditiva. Automaticamente me vi em reflexão total, pois eu sei o que é ter a capacidade auditiva, mas não faço a menor ideia do que é não tê-la. Na minha profissão - Músico - qual a importância dessa capacidade? Pergunta óbvia? Infelizmente não.


Nós músicos precisamos tanto da nossa capacidade auditiva, que é tão óbvia, que quase cometemos a crueldade de não valorizar essa condição. Precisamos desenvolver capacidades mecânicas, precisamos possuir bons instrumentos, mas antes de tudo isso precisamos da capacidade auditiva. Talvez muito mais do que o ato de tocar.

Na medida em que vamos amadurecendo musicalmente, percebemos que não adianta absolutamente nada ficar horas e horas estudando mecânicas se a nossa capacidade de ouvir e escutar não for usada antes de qualquer ato musical. Não entrarei no mérito das pessoas que desenvolveram uma singular capacidade de se expressarem musicalmente sem a capacidade auditiva. Obviamente são pessoas absolutamente admiráveis e ímpares.

Retomando o assunto, aprendemos também que ao longo da vida precisamos ouvir e escutar mais e falar menos. Na verdade o problema não é o quanto falamos, mas sim sobre o quê e como falamos. Pensar sobre isso já faria com que falássemos bem menos.

Venho pensando muito sobre essas duas palavras que parecem sinônimos: ouvir e escutar. Já fiz algumas investigações e muitos estudiosos entendem que ambas - obviamente - fazem parte da capacidade auditiva, porém não funcionam da mesma maneira. 

Ouvir é uma audição superficial, ou mais geral, sem muita seleção. Escutar é uma seleção, ou seja, selecionamos e analisamos com mais profundidade. 

Esta nota é apenas para que tenhamos mais atenção a nossa capacidade auditiva. Da mesma forma que os olhos são as janelas da alma, os ouvidos são as janelas do espírito. Em outras palavras, somos atingidos com mais profundidade pelos sons e não conseguimos ter tanto controle sobre o que e não ouvir. Não conseguimos impedir totalmente o que não queremos ouvir e escutar, porém quanto aos olhos bastam ser fechados, Já tentou impedir a sua audição com esta mesma facilidade?

Portanto, gostaria de convidá-los a assistir a dois vídeos: o primeiro é sobre um Cirurgião Otorrinolarigologista Charles Limb, que também é músico, e trabalha com reabilitação auditiva fazendo implantes de cóclea (ouvido interno).

O segundo vídeo é sobre o momento em que Joe Milne, a mulher que eu citei no início desta nota - ouviu pela primeira vez em sua vida, após o implante de cóclea. Os dois vídeos se relacionam mas não são da mesma equipe médica. 

Tenho certeza que esta experiência de assistir a esses vídeos fará com que pensemos mais sobre a nossa fantástica capacidade de ouvir e escutar.

Fica aqui a minha contribuição para as pessoas que acham que escutar música ruim se justifique apenas para diversão e alegria desenfreada; até entendo, mas nem tudo que “reluz” aos ouvidos é ouro! 
________________________________________________________________
LINKS PARA OS VIDEOS

Charles Limb realiza implantes cocleares, uma cirurgia que trata a perda auditiva e pode restaurar a capacidade de ouvir o discurso. Mas como músico também, ele fala sobre o que os implantes ainda não podem: eles não deixam experimentar a música ainda. (Há um exemplo de arrepiar os cabelos). Nesta palestra no TEDMED, ele analisa o estado da arte e perspectivas. Você poderá ajustar o idioma das legendas na tela do vídeo.

http://www.ted.com/talks/charles_limb_building_the_musical_muscle
_________________________________________________________________

A primeira audição - Joe Milne que sofre de síndrome de Usher era surda desde o nascimento. Ela tinha implantes cocleares bilaterais equipados que permitiram que ela ouvisse pela primeira vez. Este vídeo mostra o momento emocionante 
em que eles foram ligados!








__________________________


Ex-guitarrista do ULTRAJE A RIGOR (1991/2012), Heraldo dedica-se à música, lecionando teoria musical e ensinando diversos instrumentos, além de tocar em algumas bandas. Conheça um de seus trabalhos:
QUARTETO KROMA 

____________________________
BAIXE A REVISTA COMPLETA EM PDF
_________________________________


Nenhum comentário:

DIA DO PROFESSOR

Dia dos Professores No dia 15 de outubro, comemora-se em todo o Brasil o Dia do Professor. Nessa ocasião, costuma-se fazer homenagens e...