09 março 2015

Fio da navalha

Por
MARCOS GIMENES SALUN
Jornalista    
São Paulo - SP
msalun@uol.com.br








FIO DA NAVALHA

Quem nunca se sentiu alguma vez em situação tão delicada e que gerou tanto medo e apreensão a ponto de perder as esperanças de uma solução ou saída para o problema? E quanto desequilíbio pode gerar o tal momento onde vulgarmente se diz estar no tal “fio da navalha”! Em determinado momento parece que as coisas rodopiam num turbilhão sem fim, fazendo com que tudo pareça irremediavelmente perdido.

Tratando-se de situações pessoais e isoladas, onde os que nos cercam não se encontram da mesma forma, sempre existe uma possibilidade de conseguir ajuda dos que estão do lado de fora do problema, pois de lá, a visão do distúrbio é totalmente diversa, o que propicia alguma expectativa de encontrar uma solução. Complicado é quando o tal turbilhão ganha amplitudes maiores, envolvendo o núcleo familiar, a vizinhança, o bairro, a cidade  até que penetra em todas as frestas da sociedade, abalando de uma só vez, e com sintomas bem semelhantes, a toda uma nação. Parece que é este o momento em que nos encontramos atualmente.

A inversão de valores, a deterioração política e de entidades públicas com a disseminação desenfreada de atos ilícitos, desvios e má conduta de pessoas que deveriam dar o exemplo são como células doentes que, em metástase, alastram-se pela sociedade, causando mal estar, insegurança, medo, revolta e uma miríade de sensações ruins. A falta de perspectiva de que possa haver alguma solução provém do fato de que o mal é tão extenso, que não vemos ninguém do lado de fora com isenção e equilíbrio suficientes para indicar a saída. Resta-nos então ter esperança e atitudes positivas para reverter o quadro.     
__________________________________________________
EXPEDIENTE OPINIAS - ANO I - nº. 9 - Fevereiro 2015 - Publicação virtual mensal da Rumo Editorial Produções e Edições Ltda. * Diretores: Marcos Gimenes Salun, Luciana Gomes Gimenes e Naira Gomes Gimenes * Editor e Jornalista Responsável:: Marcos Gimenes Salun (MTb 20.405-SP) * Revisão: Equipe Opinias. * Redação e Correspondência: Av. Prof. Sylla Mattos, 652 - conj.12 - Jardim Santa Cruz - São Paulo - SP - CEP 04182-010  E-mail: rumoeditorial@uol.com.br - Tels.: (11) 2331-1351 Celular (11) 99182-4815. BLOG: http://opinias2014.blogspot.com.br/ * Colaboradores desta edição: Carlos Augusto Ferreira Galvão (SP), Haroldo Pereira Barboza (RJ), Tom Coelho (SP) Carlos Eduardo de Oliveira (SP), Gisleno Feitosa (PI), Luciana Gomes Gimenes (SP), Roberto Antonio Aniche (SP), Helio Moreira (GO), Rodrigo Contrera (SP) e Josyanne Rita de Arruda Franco (SP). Matérias assinadas são de responsabilidade de seus autores a quem pertencem todos os direitos autorais. PERMITIDA a reprodução dos artigos desde que citada a fonte e mencionada a autoria. 


_____________________________


_________________________

Nenhum comentário:

O PLANETA DOS MACRÓBIOS

Por Francisco José Soares Torres Médico - Crateús - CE centromedicodecrateus@gmail.com "Para consolo ger...