27 março 2015

Ponte Alexandre III - a mais bela de Paris

Fotografia:
SÔNIA HAMMERMULLER
Fotógrafa amadora
Esteio - RS
sonia.hammer@hotmail.com
Texto: pesquisa da redação







PONTE ALEXANDRE III - a mais bela de PARIS

A Ponte Alexandre III, considerada a mais bela de Paris, liga as duas margens do Rio Sena, do bairro de Champs-Élysées ao de Invalides. Ela integra um conjunto arquitetônico do qual fazem parte outras duas obras igualmente lindas: o Grand Palais e o Petit Palais, na altura do meio da Avenue Champs-Élysées. Os três foram construídos para celebrar e abrigar a Exposição Universal de 1900.



Mais que uma belíssima obra de arte escultural, é também resultado  magnífico do ponto de vista arquitetônico e de engenharia: foi a primeira ponte pré-fabricada e transportada para o local onde foi instalada com guindastes.


Uma das exigências do projeto, evidentemente, era a de não interromper a vista para Invalides e Champs-Elysées, o que resultou numa ponte especialmente baixa e larga, com 107,5 metros de comprimento e altura de apenas 6 metros.


Com as suas lâmpadas exuberantes em estilo Art Nouveau, a ponte é decorada com querubins, ninfas e cavalos alados dourados em cada extremidade.Ela foi construída entre 1896 e 1900. É dedicada ao czar Alexandre III em razão da Aliança franco-russa em 1892. O seu filho Nicholas II colocou a pedra de fundação em outubro de 1896. 


Os quatro pilares encimados por esculturas de bronze revestidas de folhas de ouro, representando Pégasus, o cavalo alado, têm 17 metros de altura e ficam um de cada lado das muretas da ponte. Na margem direita, elas são Renommée des Sciences e Renommée des Arts, trabalhos do escultor E. Frémiet. Na margem esquerda, Renommée du Commerce, de P. Granet, Renommée de l’Industrie, de C. Steiner.



O centro de ambos os lados do guarda-corpo da ponte é decorado por duas belas composições em cobre, chamadas Nymphes de la Seine e Nymphes de la Néva, e na base dos pilares há motivos marinhos executados em cobre por L. Morice e A. Massoule. os quatro magníficos candelabros com cupidos e monstros marinhos são de autoria do escultor H. Gauquic.



Na base de cada um desses pilares com os cavalos alados dourados, há quatros esculturas: La France Contemporaine, de G. Michel e France de Charlemagne, de A. Lenoir, na margem direita e France Rennaissante, de J. Coutan, e La France de Louis XIV, de L. Marqueste. Os leões são obra de J. Dalou e de Gardet.

__________________________

Nenhum comentário:

DIA DO PROFESSOR

Dia dos Professores No dia 15 de outubro, comemora-se em todo o Brasil o Dia do Professor. Nessa ocasião, costuma-se fazer homenagens e...